ACÇÃO DOS MOTORISTAS DE TÁXI

Enviar por E-mail Versão para impressão PDF

somos.txi

ESCLARECIMENTO


Ainda sobre a ação dos motoristas de táxi realizada no passado dia 10 de outubro de 2016.

Transmitir aos associados do STRUP e trabalhadores do setor de transportes em geral que a ação mencionada foi da responsabilidade das entidades que a convocaram ou seja, ANTRAL e FPT. (duas associações patronais)
É verdade que o STRUP esteve presente no inicio da concentração, de pleno direito, uma vez que ali estavam concentrados trabalhadores por conta de outrem e trabalhadores cooperantes, alguns deles nossos filiados a quem distribuímos um projeto de revisão do seu contrato coletivo de trabalho, contendo as matérias que pretendemos negociar com as associações patronais, ANTRAL e FPT.
Não temos qualquer responsabilidade na organização da referida ação e os interesses que nos moveram não são os mesmos que moveram os empregadores organizadores e todos os trabalhadores por conta própria que ali se encontravam.
É necessário esclarecer que os motoristas de táxi não se caracterizam todos da mesma forma ou seja, uns são grandes industriais, outos são pequenos industriais, outros são trabalhadores por conta própria, existem ainda os cooperantes e finalmente os trabalhadores por conta de outrem.
Isto para dizer, que o STRUP apenas representa os interesses dos motoristas de táxi cooperantes e dos motoristas de táxi trabalhadores por conta de outrem.
Ora, posto isto, ao STRUP apenas preocupa as condições de vida e de trabalho dos trabalhadores (o horário de trabalho, os tempos de descanso, os salários e muitos outros direitos) por si representados independentemente da entidade empregadora para que prestam a sua atividade profissional.
Isto não significa que nos alheamos das grandes questões setoriais como por exemplo, qualquer tipo de “dumping” que ponha em causa a situação social dos trabalhadores por conta de outrem ou cooperantes deste setor de atividade.
Não compreendemos, como é possível em Portugal e em alguns outros países da União Europeia, o exercício da atividade por empresa ou empresas, tenham elas o formato que tiverem, fora das regras instituídas.
Não é por nós aceitável que o governo de Portugal, ignore simplesmente, o entendimento dos tribunais quanto ao exercício ilegal destas empresas e permita que estas continuem a laborar como se nada se passasse.
Não nos preocupa, nem a forma nem o conteúdo dessas empresas desde que estejam no mercado e cumpram as regras instituídas nesse mesmo mercado.
Relativamente aos trabalhadores por conta de outrem que exercem a sua atividade nestas empresas apenas apelamos à sua sindicalização no STRUP para que no presente e no futuro tenham os seus interesses melhor defendidos.
Já quanto aos tristes acontecimentos ocorridos durante a ação, os insultos e vandalismo da viatura, são a qualquer nível reprováveis e, no nosso entender, em nada contribuíram para a resolução do problema, antes pelo contrário, apenas contribuíram para piorar a imagem do motorista de táxi junto da opinião publica.
Esperamos ter contribuído para clarificar a posição do STRUP neste problema que envolve o setor dos táxis em Portugal.

Lisbia, 11 de Outubro de 2016 

scroll back to top
Actualizado em Terça, 11 Outubro 2016 13:32  
Faixa publicitária

Autenticação


Novidades

Faixa publicitária
Faixa publicitária

..:: Protocolos STRUP ::..