Entrada Informação e Propaganda Empresas e Sectores EVA TRANSPORTES A TODOS OS TRABALHADORES DA EVA TRANSPORTES

A TODOS OS TRABALHADORES DA EVA TRANSPORTES

Enviar por E-mail Versão para impressão PDF

PLENÁRIOS DE TRABALHADORES DECIDEM
PROSSEGUIR COM CADERNO REIVINDICATIVO

Os trabalhadores da EVA TRANSPORTES, presentes nos plenários realizados em Faro e Portimão no passado dia 7 de Março de 2015, condenaram a atitude da administração da empresa em retirar o aumento de 0,45 cêntimos diários que seriam aplicados à generalidade dos trabalhadores.
O facto, da administração ter reposto o pagamento do trabalho suplementar nos termos da lei, ainda que pago como tempo de disponibilidade, não justifica esta atitude e apenas demonstra que durante um largo período foi ao bolso dos trabalhadores mesmo que protegida por uma decisão do governo.
Trata-se apenas de uma reposição e não acrescenta nada ao poder de compra perdido pelos trabalhadores, pelo que a atitude da administração da empresa, ao dar o dito por não dito quanto ao aumento para a generalidade dos trabalhadores é a todos os níveis condenável e que insatisfaz e prejudica, todos os trabalhadores mas mais uns que outros.

TRABALHADORES QUEIXAM-SE DE EXCESSO DE ROUBOS
Para além do roubo que até o dia 1 de Janeiro vinha sendo aplicado aos trabalhadores da EVA TRANSPORTES, consubstanciado na redução do pagamento do acréscimo do trabalho suplementar, existe hoje a consciência coletiva de que lhes estão a ir ao bolso de outras formas, como por exemplo:


1. AGENTE ÚNICO, é uma evidência que este subsídio está cada vez está mais magro e que para 8 horas de trabalho prestado naquela qualidade, o motorista recebe cada vez menos;

2. FORMAÇÃO PROFISSIONAL, à generalidade dos trabalhadores é exigido o desempenho das suas funções com capacidade e competência sendo necessário recorrer à formação profissional. No caso do motorista, o acesso à atividade e a renovação periódica do certificado de aptidão são obrigatórios.
Os custos com as ações de formação, a formação propriamente dita e o tempo nela gasto tem sido totalmente suportado pelos magros salários dos trabalhadores.
Acontece porém, que todos os trabalhadores têm direito a 35 horas de formação profissional por ano, duração esta acumulável em dois anos num total de 70 horas de formação cujos custos devem ser integralmente suportados pela entidade empregadora.

3. SALÁRIOS, é necessário que os trabalhadores vejam ainda este ano os seus salários aumentados
São estas e outras matérias que pretendemos analisar com os trabalhadores da EVA TRANSPORTES, FROTA AZUL e outras empresas de passageiros da Região do Algarve.

O nosso objetivo é elaborar com os trabalhadores Cadernos Reivindicativos a apresentar às empresas para que estas reparem aquelas situações que penalizam os trabalhadores e que possam ainda conter um conjunto de outras reivindicações que melhorem as condições de vida e de trabalho dos trabalhadores.
Para isso vamos organizar uma semana de contactos com os trabalhadores que será oportunamente anunciada, para ouvir a sua opinião e só depois avançaremos com o processo reivindicativo

ORGANIZAR, AGIR, UNIR
POR MELHORES CONDIÇÕES DE TRABALHO

scroll back to top
Actualizado em Sábado, 28 Março 2015 14:23  
Faixa publicitária

Autenticação


Novidades

Faixa publicitária

.:: ALTERAÇÃO MORADA SEDE ::.

Av. Álvares Cabral, nº 21, 1250-015 lisboa
Faixa publicitária

..:: Protocolos STRUP ::..