Warning: getimagesize(/home/struppt/public_html/images/pdfs/Info_Propaganda/AcoesLutasGreves/images/25abril.png): failed to open stream: No such file or directory in /home/struppt/public_html/plugins/content/social2s/features/opengraph.php on line 270

 

A FECTRANS iniciou no passado dia 15 de abril, o processo negocial para a criação de um Acordo de Empresa na CarrisTur.

Como resultou da vontade expressa pelos trabalhadores nos plenários que foram realizados, a FECTRANS colocou e a empresa aceitou, desta vez formalmente, aquilo que anteriormente já tinha transmitido, de concordar em iniciar a discussão pelo estabelecimento de uma tabela salarial e posteriormente integrar esta no clausulado geral do Acordo de Empresa.

Igualmente concordou com o princípio da tabela salarial conter também a forma de progressão nos escalões a serem criados.

A empresa esteve de acordo com o princípio de criação de anuidades, em vez das atuais trianuidades.

Também formalmente assumiu que a matéria acordada neste processo terá aplicação a janeiro de 2019.

Sobre a existência de empresas de trabalho temporário, cujos trabalhadores estão a desempenhar funções permanentes, quer nos serviços do aeroporto, quer no elevador de Santa Justa, a FECTRANS colocou que estes trabalhadores devem passar aos quadros da CarrisTur e terminar assim a contratação destas empresas.

A empresa transmitiu ir analisar todas estas situações e que é sua intenção continuar a reduzir as situações de precariedade existentes.

No que respeita ao aprofundamento da discussão relativa à tabela salarial a FECTRANS fez a defesa  da proposta que apresentou, que como já anteriormente referimos pode ser consultada em www.fectrans.pt, e que assenta na criação de seis níveis salariais com o estabelecimento dos tempos de permanência em cada nível, que determinam a progressão dos trabalhadores. A Tabela pretende ainda consagrar os salários que hoje se aplicam na Carris.

A empresa que ficou de enviar a sua contraproposta, nesta matéria, sempre adiantou que estaria disponível para proceder à atualização de 20 euros, de forma progressiva nos níveis da tabela a criar.

No decorrer da discussão a FECTRANS insistiu que a tabela salarial não deve estabelecer condições inferiores aquelas que estão já hoje em cima da mesa no processo negocial do CCTV com a ANTROP.

A empresa transmitiu que se iria informar e desde já assumia que o Acordo de empresa a que chegarmos não estabelecerá condições inferiores ao CCTV do setor privado de passageiros.

A empresa também concordou com as propostas da FECTRANS relativas ao princípio de que o enquadramento inicial dos trabalhadores nos níveis de remuneração tem que ter em conta o tempo de permanência na empresa e que não poderá enquadrar no 1º nível de remuneração os trabalhadores com antiguidade superior a um ano.

A continuação da discussão ficou agendada para o dia 29 de Abril, para discussão da contraposta da empresa e aprofundamento dos valores concretos da tabela, dos níveis de remuneração e das formas de progressão.

A FECTRANS reafirma o seu compromisso com os trabalhadores, essencial quer no arranque quer em fases determinantes do processo, sendo que a sua sindicalização na estrutura sindical da CGTP-In na CarrisTur, o STRUP, é uma das componentes de enorme importância para o êxito deste processo.

 

25 DE ABRIL E 1º DE MAIO

Se com o 25 de Abril de 1974 os trabalhadores portugueses viram chegar ao fim uma ditadura fascista, que reprimiu muitas das suas lutas, prendeu, torturou e assassinou muitos dos que lutaram por direitos tão simples como o direito a férias, o direito à contratação coletiva, à jornada de oito horas, ao subsidio de férias e de Natal e a muitos outros, em Maio os trabalhadores consolidaram esses direitos.

Num quadro em que por via da discussão na Assembleia da República, das alterações ao Código de Trabalho, que consagram as alterações colocadas no Acordo entre governo, patrões e UGT, que pretendem alargar o período de experiência para 180 dias, manter a caducidade da contratação coletiva e (entre outras) a não reposição do princípio do tratamento mais favorável, são matérias que a avançarem penalizarão a generalidade dos trabalhadores, onde não deixam de estar incluídos os trabalhadores da CarrisTur.

Na comemoração dos 45 anos do 25 de Abril e do 1º de maio em Liberdade, apelamos á presença de todos os trabalhadores nestas iniciativas.

25 de Abril, pelas 14.30 no Marquês de Pombal (placa central).

1º Maio, pelas 14.30 no Martim Moniz, seguido de desfile para a Alameda D. Afonso Henriques.

1maio

A FORÇA DOS TRABALHADORES ESTÁ NA SUA UNIDADE!

SINDICALIZA-TE NO STRUP!

17 DE ABRIL DE 2019

powered by social2s