Imprimir

AE: PELA NEGOCIAÇÃO CONTRA A MANIPULAÇÃO!

Na 1ª reunião de negociações do AE, o C.A. começou mal ao transmitir que “não existe margem para aumentos salariais em 2021”.Esta posição não pode deixar de merecer a nossa repulsa, dado que o C.A., que agora fala de prejuízos é o mesmo que, em Dezembro passado, anunciava lucros.Foi o C.A que, no dia 18 de Dezembro, divulgou no Jornal Económico, lucros de 5,7 milhões de €, (em 2019);  e 4,5 milhões € (em 2020); perspetivando ainda resultados positivos, de 4,2 milhões de € para este ano.Ao fazê-lo, acrescentou que “a estrutura de resultados que integra as Demonstrações Financeiras previsionais da Carris em 2020 foi elaborada integrando os impactos da pandemia associada ao Covid 19, não sendo de prever, à data, alterações significativas dos valores”.Estes são factos objetivos que provam que o C.A. não pode dizer aos trabalhadores da Carris, o contrário do que divulgou à comunicação social e à opinião pública.Haja decência e respeito por quem trabalha na empresa. Como é possível que os resultados antes apurados, já considerando os impactos do Covid 19, no espaço de um mês tenham passado de positivos a negativos?Um processo de negociação tem de se pautar pela transparência de processos, lisura de comportamentos e boa-fé negocial.

COMUNICADO COMPLETO

powered by social2s