EM TEMPO DE PANDEMIA, A SAÚDE DOS TRABALHADORES ESTÁ PRIMEIRO!

Apesar de estarmos numa situação pandémica muito mais grave do que a ocorrida no ano passado, as respostas do C.A. estão aquém do que foi feito e longe do que é necessário fazer. A realidade demonstra que temos infeções e isolamentos a mais e medidas de prevenção e proteção da saúde a menos. Não é admissível que o C.A. sonegue ao coletivo da empresa, aquilo que divulga junto da CML. Ou seja, que algumas dificuldades recentes na prestação do serviço publico se devem ao confinamento de um número considerável de trabalhadores. Por razões obvias, a questão não é saber quem são, mas quantos são os trabalhadores afetados e os setores onde desenvolvem a sua atividade profissional. Para o STRUP não é sério que o C.A. apele à cooperação das Organizações Representativas dos Trabalhadores e depois esconda e omita a informação do que se passa na empresa. Não é com secretismo, mas com transparência, responsabilidade social e sentido de missão que se responde aos problemas, se combate o boato e o alarmismo e se tomam medidas para proteger, a saúde dos trabalhadores. Este é o caminho certo para conseguir a estabilidade e a confiança que os trabalhadores necessitam e a empresa precisa para realizar o serviço publico.

...COMUNICADO COMPLETO

powered by social2s