AOS TRABALHADORES DO SETOR PRIVADO DE PASSAGEIROS

Jejum durante mais de 20 anos Durante mais de duas décadas os salários, e as condições de trabalho nas empresas do Setor Privado de Passageiros foi uma manta de retalhos. Se é verdade que existiam meia dúzia de empresas no setor que pagavam acima da tabela, seguindo a recomendação da ANTROP, não é menos verdade, que a maioria das empresas pagava o Salário Mínimo Nacional, e alguns prémios (não garantidos, nem pagos a 14 meses).
O STRUP assume, como sempre assumiu, que em 2015, e a negociação de revisão em 2019, não sendo o ideal, permitiu um ganho significativo para todos os trabalhadores.

COMUNICADO COMPLETO

powered by social2s