UM DOS PIORES EXEMPLOS

A Rodoviária de Lisboa constitui um dos piores exemplos em relação à forma como esta a utilizar o regime de lay off e a tratar o seus trabalhadores.

O STRUP, está atento e tal como informámos na nosso último comunicado, nada ficará por denunciar e as violações aos direitos dos trabalhadores terão o tratamento adequado. Nada nos surpreende, até porque historicamente, quer em crises de origem sistémica, quer nas crises de origem natural, os exploradores dos trabalhadores rodearam-se sempre de esbirros e lacaios para acautelarem os seus interesses.

O que nos espanta é que uma dita organização representativa dos trabalhadores, esteja ao lado do explorador em detrimento da defesa dos trabalhadores que deveria representar.

MAS IMPORTA CLARIFICAR Existem violações, porque existem direitos e garantias Todo o trabalho suplementar e bancos de horas que a administração da Rodoviária de Lisboa está a utilizar, são medidas ilegítimas.

LER COMUNICADO COMPLETO

powered by social2s

AOS TRABALHADORES DA TST

Da reunião hoje realizada com o presidente da administração da TST, foi por este transmitido o seguinte:

  1. Nesta fase, os títulos de transporte vendidos, correspondem a cerca de 20% em período, antes do início do estado de emergência;
  2. Seria importante reiniciar a actividade prestando a totalidade do serviço. Esta reposição do serviço a 100%, traria mais confiança, aos utentes e aos trabalhadores, particularmente àqueles que se encontram em casa;
  3. Enquanto não for possível alterar o actual estado da situação, a empresa vai manter e garantir a oferta em cerca de 40% da sua capacidade total;
  4. A TST, ainda não recebeu qualquer verba da administração central, tendo suportado os salários referentes ao mês de abril com base na sua capacidade financeira, mas aguarda que entretanto entrem as verbas devidas e prometidas porque caso contrário, a disponibilidade financeira no final do mês de maio não será a mesma.
  5. A partir do dia 9 de maio é intenção da administração retirar da situação de lay off, a maioria dos trabalhadores, possível;
powered by social2s

Camaradas e amigos, trabalhadores da TST

O STRUP, e todos os sindicatos, vão estar reunidos com a administração da empresa, no próximo dia 5 de maio de 2020 por volta das 15.00 horas. A reunião, como habitual, decorrerá por videoconferência e tem por objectivo fazer o balanço da situação actual,do serviço prestado pela empresa e que decorre em regime parcial de lay off.

Para nós STRUP, mais importante que o balanço que a administração possa fazer, o que, no entanto, não podemos deixar de agradecer a disponibilidade que tem demonstrado para com os sindicatos, preocupa-nos principalmente as situações problemáticas e duvidas que os trabalhadores, nesta fase, estão a sentir no seu trabalho diário.

Para melhor podermos questionar a administração, é determinante que os trabalhadores nos deem conhecimento dos seus problemas e duvidas.

Aqui ficam os contactos do dirigente Fidalgo para que possam dirigir-lhe toda a informação que considerem pertinente.

Mail: Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

Tlm: 919786633

WhatsApp: Fidalgo 919786633

Desde já agradeço a vossa colaboração.

powered by social2s

AOS TRABALHADORES DO SETOR PRIVADO DE PASSAGEIROS
COVID-19 Pressão sobre os trabalhadores aumenta
Começa a ser notória a pressão sobre os trabalhadores para retomar a atividade, mas primeiro terão de ser garantidas as medidas de proteção à vida dos trabalhadores!
Tornou-se rotina assistir através da Comunicação Social ao constante “choradinho” do patronato no sentido de que os contribuintes paguem às empresas de transportes para que estes cumpram com a sua obrigação. O Governo, que deveria aqui colocar cada um no seu lugar, cede à chantagem, ao mesmo tempo que procura dar o dito pelo não dito em relação aos pagamentos dos salários dos trabalhadores.
Se o Governo entende que o dinheiro dos contribuintes deve servir para as empresas de transportes, então que seja o Estado a gerir as empresas, porque os lucros das empresas ao logo de muitos anos só foi distribuído pelos Patrões!

LER COMUNICADO COMPLETO

powered by social2s

A UNIÃO FAZ A FORÇA!A UNIÃO FAZ A FORÇA!

Sobre as mais recentes notícias, de que a Concessão dos Transportes Públicos em Cascais terão novo operador, situação que não nos espanta (infelizmente), uma vez que estivemos sempre na linha da frente dando nota dos perigos que estavam adjacentes a este processo.Os trabalhadores da SCOTTURB sabem que o STRUP/FECTRANS acompanha este processo há cerca de 3 anos, e que sempre deu nota dos riscos de perda por parte da SCOTTURB, porque era efetivamente um cenário possível.Participámos em inúmeras iniciativas nomeadamente, na Assembleia Municipal de Cascais, em reuniões com o autarca, no S.B.E (School Business and Economics) em Carcavelos onde foi apresentado o caderno de Encargos, na Área Metropolitana de Lisboa, Autoridade para a Mobilidade e Transportes, em iniciativas públicas dinamizadas pela Transportes em Revista, junto da ANTROP, na Assembleia da República e no Parlamento Europeu representados por uma delegação, onde foi reportado o processo em curso, os riscos para os trabalhadores pela forma como estava a ser apresentado este caderno de encargos. Defendemos sempre que este processo teria de garantir que os trabalhadores não saíam prejudicados.

LER COMUNICADO COMPLETO

powered by social2s