AOS TRABALHADORES DA RODOVIARIA DE LISBOA

O STRUP/FECTRANS iniciou no passado dia 11 de Maio, um processo negocial com a ANTROP, por força da Rodoviária de Lisboa ter delegado a sua representação na Associação Patronal, para analisar a possibilidade de migração de todos os Trabalhadores, para o CCTV Pesado de Passageiros, criando as condições para uma uniformização das relações de trabalho na empresa, mas sem que daí resultem perdas para os trabalhadores.Deste processo negocial já se concretizaram 3 reuniões, das quais ainda não conseguimos um entendimento que a nosso ver reúna as condições para discussão com os trabalhadores, apresentámos no passado dia 2 do corrente mês nova proposta, que será discutida em reunião no próximo dia 15.Retomámos o processo de revisão do CCTV do Setor Privado de Passageiros, reuniões que têm sido concretizadas em simultâneo.

COMUNICADO COMPLETO

powered by social2s

A boa fé negocial e as “habilidades”

A cada dia que passa se torna mais evidente a estratégia de aplicar condições de horários desregulados, assentes em pressupostos que nada têm a ver com a realidade do Setor Privado de Passageiros no nosso país. Na reunião com os representantes da empresa, o STRUP não colocou em causa as informações ali transmitidas, porque partiu do princípio que a Martin estaria de boa fé!
O conteúdo da reunião no passado dia 18 de junho abria um espaço de entendimento quanto ao Salário Base de 750€ igual para todos, bem como o Subsídio de Alimentação 7,20€, não discriminava, segundo o que nos foi transmitido!

COMUNICADO COMPLETO

powered by social2s

Administração da TST reformula proposta

Em resposta às decisões do último plenário, a administração da TST enviou, ontem, uma nova proposta reformulada, que embora apresente uma aproximação às reivindicações dos trabalhadores, apresenta também novas soluções no âmbito da matéria pecuniária, pelo que necessita ser analisada.

No próximo dia 6 haverá uma reunião das organizações que participam na negociação para preparar a reunião de tarde com a administração, onde se debaterão a proposta dos trabalhadores e aquela que a administração enviou.

No dia 7 as organizações sindicais farão sair informação com o resultado da reunião de modo a que os trabalhadores se pronunciem, porque serão estes que terão a palavra final.

Até conclusão da referida reunião, apelamos a todos os trabalhadores que não se deixem envolver nas possíveis desinformações que nestes momentos, surgem com grande facilidade, com o objectivo de desestabilizar a unidade e determinação que todos têm demonstrado no presente processo. Aguardem a informação dos sindicatos, esta é que é determinante.

2 de Julho de 2021

powered by social2s

 

Valorizar salários, dignificar os trabalhadores

O STRUP já declarou junto da associação patronal ANTROP, e de algumas empresa em particular, que é preciso aumentar salários. O setor privado de passageiros tem sofrido o bloqueio à negociação colectiva que determinou que ao longo dos anos as atualizações nos salários rondassem em média 1% na tabela por ato de gestão das empresas. Uma atitude que só foi contrariada em algumas empresa, onde os trabalhadores se mobilizaram e lutaram organizados no seu sindicato.

Negociação ANTROP / Empresas

A ANTROP já se manifestou disponível para que se inicie o processo de revisão do CCTV, mas foi colocando desde logo algumas reservas no tema “SALÁRIO BASE”, o que determinará seguramente uma mobilização DOS TRABALHADORES. O compromisso do STRUP é com os trabalhadores, ainda que não afastemos entendimentos com outras organizações, essa convergência só é possível se determinar fator de mobilização para a valorização das condições de vida e trabalho.

COMUNICADO COMPLETO

powered by social2s

INFORMAÇÃO AOS TRABALHADORES DA TST

REUNIÃO COM A ADMINISTRAÇÃO

Decorreu no dia 22 de junho de 2021, a reunião com a administração da TST, solicitada pelos sindicatos, de acordo com as decisões do plenário geral de trabalhadores, realizado no passado dia 9 de junho de 2021.

Nesta reunião, os sindicatos reiteraram os 8 pontos, constantes do caderno reivindicativo e a última proposta conjunta efetuada em 19 de abril de 2021.

O presidente da administração da TST, referindo-se à proposta que foi integralmente lida aos trabalhadores no referido plenário, afirmou tratar-se de uma posição dentro da actual possibilidade financeira da empresa.

Pelos sindicatos, foi transmitido à administração da empresa que genericamente não estavam de acordo com a mesma e de igual forma também os trabalhadores já se prenunciaram.

Mais uma vez foi referido pelos sindicatos que os próprios representantes da administração da empresa afirmaram publicamente e aos trabalhadores, a necessidade imperiosa e urgente de melhorar os seus salários, criando as actuais e legitimas aspirações que os trabalhadores esperam a algum tempo que se concretizem.

Perante esta argumentação, o presidente da administração da empresa, transmitiu aos sindicatos, a necessidade de consultar o acionista para que este disponibilize os meios financeiros que permitam satisfazer as reivindicações dos trabalhadores.

Neste sentido, solicitou aos sindicatos, um prazo até dia 2 de julho, para apresentar uma nova proposta.

Os sindicatos acordaram com este novo prazo, mas não deixaram de transmitir que estavam mandatados para avançar para novas greves, caso a proposta não venha ao encontro das reivindicações dos trabalhadores.

22.06.2021

powered by social2s