Imprimir

Aos trabalhadores motoristas da TST

Os motoristas da TST, têm vindo a ser confrontados com a obrigatoriedade de utilização do Livrete Individual de Trabalho, para controlo dos tempos de trabalho e de repouso, de uma forma particularmente coerciva por parte das chefias de movimento, dando cumprimento a uma circular interna da administração da empresa.

Tal situação (em principio desprovida de sentido) uma vez que as viaturas da empresa estão equipadas com controlo automatizado, suscitou algumas dúvidas aos trabalhadores e ao sindicato.

Como sempre, antes de nos precipitarmos num juízo final, contactamos a direcção de recursos humanos da empresa a quem solicitamos explicações sobre o que está a ocorrer.

Assim, foi-nos transmitida a seguinte justificação:

  1. Nem todas as viaturas estão equipadas com tacógrafo;
  2. Os motoristas podem fazer serviço de condução, inclusivamente no mesmo dia, com viatura equipada com tacógrafo e com viatura não equipada;
  3. Em resultado desta situação a empresa tem sido alvo de coimas sucessivas cujos valores são extremamente avultados;

A empresa solicita a todos os motoristas que cooperem na utilização dos Livretes de controlo individual porque trata-se de uma situação transitória até à chegada da nova frota, esta sim, completamente equipada com os mecanismos automáticos.

Entretanto disponibiliza a todos os trabalhadores que eventualmente não tenham os respectivos livretes, os mesmos, devidamente autenticados.

Face ao exposto, e tratando-se de uma situação a prazo, o STRUP não observa nenhum inconveniente que os motoristas cooperem nesta solução provisória.

Ainda assim, e porque a situação provocou alguns desentendimentos, no próximo dia 10 de março, estaremos em contacto com os motoristas no sentido de avaliar outras possíveis situações resultantes desta tomada de decisão por parte da empresa.

Laranjeiro, 5 de março de 2021

powered by social2s