ASSEGURAR O EMPREGO E OS SALÁRIOS – REFORÇAR O PAPEL DO ESTADO – DESENVOLVER O PAÍS

As reivindicações da CGTP-IN visam garantir que, quer o emprego, quer  s rendimentos do trabalho, não são postos em causa tendo como justificação a presente situação. Defender o emprego e assegurar as retribuições é uma exigência face ao momento actual por que passam os trabalhadores e as suas famílias e a melhor garantia que o país sai de forma mais célere da fase recessiva.
São propostas que entendemos urgentes e que devem ser implementadas de imediato, que vão exigir uma reafectação de recursos de magnitude ainda imprevisível, que está dependente da duração do combate ao surto epidémico que continua a ser a prioridade para a salvaguarda da vida e da saúde de todos.
No entanto, tendo em conta o nível de desigualdades na repartição da riqueza entre o trabalho e o capital e as avultadas verbas que por opção do Governo são transferidas para o grande capital, consideramos que há recursos e condições para que desta vez a resposta à situação recessiva da economia seja geradora de maior justiça social e indutora de mais desenvolvimento.
A situação actual exige também o reforço dos serviços públicos, da protecção social e dos instrumentos para a intervenção do Estado em diferentes áreas da economia nacional.
Rejeitamos que a Segurança Social seja descapitalizada e defendemos que deve ser, nesta fase, o Orçamento do Estado a assegurar os rendimentos do trabalho quando as empresas, comprovadamente não consigam.
A seu tempo, pelos motivos já indicados, apresentaremos as nossas  propostas para fortalecer as contas públicas.

LER COMUNICDO COMPLETO

powered by social2s