AOS TRABALHADORES DO SECTOR DOS TRANSPORTES RODOVIÁRIOS E URBANOS

A palavra de ordem tem de ser” Resistir”, a forma de agir deve ser acreditar no vosso Sindicato de classe o STRUP.

Várias têm sido as informações que fizemos aos Trabalhadores sobre a caraterização da atual situação pandémica, muitos têm sido os alertas e apelos para que nos façam chegar todas as situações que ponham em causa direitos adquiridos, reduções dos salários, despedimentos encapotados, entre muitas outras posições que têm o único objetivo, a degradação das condições de vida de quem trabalha, aliás, dos mesmos que depois vêm enaltecer e aplaudir como sendo os imprescindíveis.

Agora é chegado o momento ainda mais difícil, as escolas continuam fechadas, a esmagadora maioria das nossas empresas do setor de passageiros entrou em Lay-off, bem como muitas do setor de mercadorias.

Poucos são os que questionam, o porquê de grandes grupos económicos, ou grandes empresas, não terem conseguido no mínimo suportar um mês de crise de saúde publica e de paragem da sua operação, mas ninguém questiona como vão viver os trabalhadores com no mínimo cerca de 50% menos do seu rendimento disponível.

Para as grandes empresas, o Governo encontrou a solução pagar 2/3 do que efectivamente seriam os seus gastos com os trabalhadores mais a isenção do pagamento à Segurança Social.

Para os trabalhadores a situação encontrada, como se fossem estes os responsáveis pela pandemia, permite que as empresas interpretem cada uma à sua maneira as formas de cálculo, tentando deixar fora da contabilização muitas rubricas de caracter regular e assim cada empresa vai pagar o que quer e como quer.

Aqui o STRUP, para que possa a cada momento defender os direitos de todos os Trabalhadores reafirma a necessidade de nos fazerem o reporte dos valores que vierem a auferir logo no primeiro recibo após a suspensão ou redução de atividade das várias empresas, junto da nossa estrutura sindical, ou por via informática.

Temos de preparar o futuro, e tal só será possível com o empenho e unidade de todos, o STRUP continuará a exigir junto de todas as instâncias Governativas e aos Grupos Parlamentares as medidas que entendemos necessárias e urgentes, nomeadamente:

- Proibição dos despedimentos, mesmo dos trabalhadores que se encontrem no período experimental;

- Suspensão da caducidade de todos os contratos a termo, ainda com a nota que a maioria deles no setor que representamos são ilegais;

- A garantia de todos os direitos dos trabalhadores nomeadamente no que respeita ao pagamento da totalidade da retribuição em todas as suas componentes;

- Pagamento integral aos trabalhadores em regime de Lay-off e consulta obrigatória às estruturas representativas dos trabalhadores.

RESISTIR E LUTAR!...

Sindicaliza-te no STRUP

A DIREÇÃO

Lisboa 14 de Abril de 2020

powered by social2s