AOS TRABALHADORES DA RODOVIÁRIA DE LISBOA

Perante as ocorrências verificadas na empresa Rodoviária de Lisboa, não podemos deixar de lamentar a forma displicente com que a administração da empresa está a tratar os seus trabalhadores e ainda lamentamos mais que uma comissão de trabalhadores a quem a administração da empresa ocorre sempre que pretende contornar os sindicatos, dê cobertura não só aos maus tratos que os trabalhadores estão a sofrer bem como aos sucessivos incumprimentos de que estão a ser alvos. Vejamos:

1. Da mesma forma que todos os trabalhadores motoristas e outros foram notificados da entrada em vigor da Lay-off na empresa e os termos em que a mesma ocorreria, também qualquer alteração que se verifique na mesma, ainda que aprovada pela segurança social, deve ser comunicada formalmente e individualmente a cada trabalhador sob pena de o mesmo, ao não tomar conhecimento dessas alterações, não estar obrigado ao seu cumprimento.

2. A Lay-off, nos termos e que está a ser aplicada aos trabalhadores da Rodoviária de Lisboa, não suspende as relações de trabalho e como tal não pode pôr em causa os direitos e garantias dos trabalhadores. Significa isto que não obstante o período de trabalho semanal ter sido reduzido, o mesmo não pode ser contabilizado mensalmente como se de banco de horas se tratasse, ou seja, sejam 16 horas, sejam agora 24 horas, terão de ser distribuídas nos 5 dias de trabalho sem prejudicarem o descanso semanal e complementar de cada trabalhador e sem determinar qualquer período de trabalho suplementar.

COMUNICADO COMPLETO

powered by social2s